Quero ter um blog: Entrevista com Ariane Realino

Oi, gente! Segundo post da nossa série “Quero ter um blog” e hoje conversamos com a Ary, do “Vem Cá, Menina” . Nos encontramos em uma das lojas da Constance e foi ela chegar que os risos começaram. Que menina bem-humorada! Conversamos sobre como ela criou o “Vem Cá, Menina“, que é um dos maiores blog de Belo Horizonte e ela deu diquinhas sensacionais para quem quer começar essa história hoje mesmo!

O que fez você resolver criar o blog?
Ari: O blog foi o seguinte: eu era muito repetitiva com as minhas amigas, sabe? Tudo eu falava três vezes e elas sempre ligavam falando “Ariane, mas como que faz isso de novo?”. E eu falava “gente, a gente tem que arrumar um canto pra deixar isso pronto”, para elas verem.

Com dicas de moda, de maquiagem, essas coisas?
Exatamente. De beleza, de maquiagem, enfim. Aí eu fiz o blog e toda vez que elas me perguntavam, eu falava: Está lá no site! Olha lá no site! Porque o meu primeiro blog foi super amador, se chamava Make Ary Make, nada a ver o nome e era mais um diarinho mesmo, sabe? E foi aí que eu fiz meu primeiro blog; pra ajudar as pessoas mais próximas.

E por que “Vem Cá, Menina?”, por causa dessa ajuda para as suas amigas?
O “Vem Cá, Menina?” foi um blog mais profissional mesmo, que eu fiz com o intuito de me profissionalizar mesmo, de viver disso. O nome foi uma coisa meio mineira mesmo, do tipo, “vem cá ler, vem cá conhecer” porque aqui em Minas é tudo “vem cá”, né? Então foi nesse sentido de chamar mesmo as pessoas para conhecerem um pouco de moda e beleza sem ser RYCA. É uma coisa bem íntima, né? Bem de amiga.

Sem Título-2

Hoje você trabalha só com o blog ou você tem outras profissões paralelas?
Eu sou uma pessoa que trabalha em quatro coisas: eu sou maquiadora; eu sou designer gráfico, então eu faço trabalhos para empresas; eu sou webdesigner também.

Isso deve ter facilitado bastante pro blog, né?
É. Eu faço muitos layouts de blog. E, além desses três, eu sou blogueira.

E qual você gosta mais?
Todos, mas o que eu estou menos gostando, no momento, é o Design Gráfico, porque eu comecei a trabalhar com 13 anos nessa área. Eu fazia convitinhos pra festa junina de escolinha. Eu trabalhava na secretaria da escola e fazia todos os convitinhos. Então eu estou há 11 anos nessa área e dá uma canseirinha.

Então foi você quem fez o seu próprio layout do blog? Ficou muito bom!
É?! Fui eu sim! Eu fiz o primeiro do “Vem Cá, Menina” e agora este segundo.

A sua cover do facebook é muito legal também e vimos que você posta bastante nele. Como é que você administra?
Então. Tem um truquezinho, porque hoje em dia é muito difícil dar conta de todas as redes sociais. Tem o instagram, tem o snapchat…

E você atualiza muito o snapchat?
Muito. Eu fico lá “Bom dia, gente, olha aqui as minhas olheiras” Hahaha! Nesse nível! O instagram eu deixei um pouco de lado depois do snapchat, porque o Instagram é mais carão, você posta quando você está diva. Agora, o snapchat, não. O que você não posta no instagram, vai pro snapchat. Hahaha! Mas voltando ao facebook, tem o truquezinho: quando eu coloco a foto no instagram, eu já encaminho para a fanpage, então eu atualizo os dois ao mesmo tempo, né? Quando eu quero bater papo, pedir opinião ou fazer alguma coisa mais assim, aí eu já vou lá direto mesmo, porque é lá que as pessoas interagem, não tem jeito. Por exemplo, “essa semana vocês querem ver post de batom ou post de moda?” e elas respondem por lá. E o snapchat está tendo uma abertura muito bacana. Eu fiquei agora dois dias sem postar e as pessoas já vieram me perguntar: Ariane, o que está acontecendo? Por que você sumiu?

Isso é muito legal, né?
Eu fico toda besta, né? Adoro. Hahaha!

IMG_6430

Mudando um pouco de assunto, o que é importante uma blogueira de moda ter e o blog dela também ter?
O principal é meio clichê, mas é carisma, né? Você tem que deixar as pessoas se identificarem com você. E tem que ter um foco, por exemplo, meu foco não é dinheiro, não é ostentar. É você fazer o que você quer fazer com o que você tem em casa, com o que você compra em outlet ou na feira hippie. Essas coisas. Então as minhas leitoras se identificam por isso, porque elas não querem gastar muito e mesmo assim conseguem um visual legal, uma maquiagem bonita. E o que o blog tem que ter é ser original, ter um layout bem feito, bonito, com a sua cara, ter textos bem feitos e assuntos que atraiam. Por exemplo, do jeito que eu estou falando com vocês, é o mesmo jeito que eu escrevo. As leitoras conhecem o meu texto,sabe? E nada de copiar os textos de outras blogueiras.

E o que te inspira para fazer os posts?
Inspiração vem de todos os lugares. Eu estou aqui, na loja, olhando para os sapatos e já estou pensando…eu nunca tinha vindo aqui e isso tudo já pode virar uma ideia de post, sabe? As situações do dia a dia também me inspiram muito, as perguntas que me fazem e as ideias que as pessoas me mandam mesmo. Igual, uma moça me mandou no snapchat hoje, me falando que eu poderia fazer um post de maquiagem com a paletinha de um presskit que eu recebi e isso já está anotado. Agora, uma coisa que me inspira, não em questão de temas, mas de vida, é organização; e olha que eu não sou organizada na vida, mas se o meu escritório, lá em casa, estiver organizado, nossa, me dá vontade de ficar lá, trabalhando o dia inteiro. Mas de temas pro blog é meu dia a dia mesmo, as pesquisas que eu faço sobre as tendências.

E tem alguém que te ajuda na hora de fazer o trabalho do blog ou é só você?
Eu tenho três fotógrafos que me ajudam em fotos de looks. As de produto e produto no meu resto eu mesma faço. Coloco a câmera em uma pilha de livro, faço o carão e bato a foto. Mas quando é de look…o maridão é um zero à esquerda em foto e não tem paciência nenhuma, aí eu tenho uma amiga fotógrafa que se ofereceu para ajudar em troca de divulgação do trabalho dela, então ela faz. Tem uma prima minha que está fazendo Fotografia, então uma vira cobaia da outra e tem uma outra moça, que é leitora do blog, que mora no meu bairro, mas eu nem conhecia, que é fotógrafa também, estava louca para fotografar e também se ofereceu. Então a gente vai fazendo isso: quando uma não pode chama a outra que pode. E sempre no fim do post eu coloco o link da fotógrafa, pra divulgar o trabalho delas. Aí, de ajuda, é só isso, porque com post sou eu. Eu tinha um colaborador, que era o Guto. Ele falava sobre moda masculina, sobre customização e sobre o mundo gay, só que ele criou o blog dele e saiu. Só que eu tenho uma tag no blog chamada “Vem Cá, Leitor”, que, por exemplo, se o leitor quer compartilhar um post lá no blog, ele me manda um e-mail e se o texto for relevante, eu posto o texto, com o crédito e com a foto dele. Mais ou menos duas vezes por mês aparecem estes posts. É legal porque fica dentro do blog sem um compromisso dessa pessoa de ter que ficar postando sempre e eles adoram.

3

Quais ferramentas que um blogueiro não pode deixar de ter?
Falando profissionalmente, eu acho que o Photoshop não pode faltar.

E se a pessoa não souber mexer no photoshop? Porque é um pouquinho complicado…
Então, eu consigo dominar porque eu sou designer, mas para quem não sabe muito eu indico o PhotoScape, que é um paralelo, bem básico e outro que não pode faltar de ferramenta é algum editor de vídeo. Eu me viro muito bem no photoshop, faço tudo tudo tudo nele.

E de aplicativos? Quais de fotografia que você acha que são indispensáveis?
O instagram já é ótimo para editar…tem filtros ótimos. Eu uso muito também o A Beatiuful Mess, que é lindo e tem o PicsArt e o Photogrid. Mas, de todos, eu uso mais o instagram, pra falar a verdade.

4

Você está com o “Vem Cá, Menina” desde 2013, não é?
É.

E o seu antigo blog?
O Make Ary Make foi parido em 2009 e eu fiquei com ele até 2010, mas eu nunca apaguei. Tem horas que eu odeio e quero apagar e tem horas que não, então eu deixo lá. Mas se você ler o texto, é terrível, mas eu era novinha e vejo o tanto que eu melhorei. Tudo é aprendizado, tudo. Aí eu fiquei alguns anos sem blogar, mas as pessoas me cobravam e eu não tinha um motivo mesmo para não voltar. Foi quando eu criei o “Vem Cá, Menina”, com a intenção de ser profissional, de ser bem escrito e de ser referência. Tanto é que, em dois anos, ele já está entre os 10 maiores de Belo Horizonte, tirando a Chata de Galocha, que está em outro patamar (risos). Abaixo dela, estou entre as 10.

E por que você deixou o Make Ary Make de lado?
Eu parei porque, na época, ninguém ganhava esse dinheiro com blog e eu já gostava de blogar, mas eu fui parando porque eu fui ficando sem tempo. Como eu disse, eu trabalho desde os 13, então, na época do blog eu estudava à noite, trabalhava de oito às quatro, fazia o curso de Design até a hora da escola. Então eu não tinha tempo e fui vendo que não tinha acesso – também porque eu não divulgava – e acabei parando.

E você usa alguma ferramenta de otimização de busca?
Eu uso o plugin de SEO do WordPress.

Então a plataforma que você usa é o WordPress?
É o WordPress.

E no outro também era?
O outro era blogspot.

Qual você acha melhor?
Olha, o blogspot é tão bom quanto, só que ele te limita um pouco nas coisas, né? Não tem os plugins que tem como você adicionar no WordPress. Além disso, todas as pessoas que eu conversava diziam que o WordPress era mais profissional e, como eu queria um blog mais profissional, eu fui pro WordPress. E desde o início eu queria ganhar algo com o blog.
E assim, algumas meninas me perguntam “Ai, Ary, é errado começar um blog já pensando no dinheiro?”. Eu digo “não, desde que você faça direito”. É uma profissão. O que aconteceu comigo foi que eu uni o útil ao agradável, porque eu amo blogar e agora isso dá dinheiro. O errado pra mim é você chegar, montar um blog meia-boca, fazer um post por mês e falar que isso é sua profissão.

5

Você falou que o seu marido não tem muita paciência, né? Como você lida com isso? Ele vê como sua profissão?
Hoje ele vê. Antigamente ele não via, porque no começo muita coisa chegava e eu mostrava pra ele: “Olha, amor, o que chegou?”. E ele falava “chegou ou você comprou?”. E ele não entendia porque eu ganhava as coisas: Eu explicava que era porque eu tinha um certo público e que esse público confia no que eu falo e seu falar que eu gostei de uma marca, as pessoas vão se interessar e quem sabe elas vão comprar o produto. Nessa época, eu trabalhava em uma agência de publicidade e ela fechou em novembro ano passado. Eu fazia os dois ao mesmo tempo e o blog, desde os dois meses de vida, já tinha um número de 30mil acessos mensais. Quando a agência fechou, eu pensei “tá…eu procuro outra coisa ou coloco todos os meus esforços no blog?”, porque na época, o blog sozinho não me sustentaria, como hoje ainda não me sustenta sozinho. Aí eu pensei “vou ficar em casa, monto meu escritório aqui, vou fazendo os meus freelas de design e webdesign” e assim eu fui levando. Aí quando o meu marido viu que estava ganhando dinheiro para postar os publiposts que ele começou a entender. Hoje ele vê totalmente como minha profissão e ele, que trabalha fora durante a semana, às vezes me liga perguntando se eu tenho trabalho externo hoje, igual agora, aí eu digo pra ele e ele super entende. Hahaha!

6
Pra finalizar, Ari, você pode dar 5 dicas para quem quer montar um blog hoje?

  1. Definir seu nicho. Definir se você vai ter um blog de beleza, de literatura, de gastronomia, enfim. estipulando o nicho você consegue fazer um trabalho mais direcionado. Por exemplo, o meu blog hoje é de moda e beleza para mulheres de 17 a 32 anos. Então eu sei pra onde direcionar. Não dá para querer falar de tudo, porque senão você atira para todo lado e acaba ficando sem bala pra acertar um alvo, entendeu?
  2. Você deixar tudo com a sua cara, bem original. Claro que se inspirar é uma coisa, mas não copiem, gente. É muito feio e você fica sem identidade. E isso é não só em blog, mas no seu estilo, em como você age. Ser original mesmo, porque as pessoas acabam percebendo. Porque, se eu converso diferente do que eu sou no blog, com você aqui, os leitores vão perceber. Tem que ter personalidade
  3. Não querer começar do alto. Tem muita gente que fala “Ariane, eu queria começar um blog, mas eu não tenho uma câmera boa, eu não tenho um tripé” e eu digo que não tem problema, que ela pode pegar o próprio celular e tirar as fotos durante o dia, que tem uma luz que vai deixar a foto mais bonita. Não precisa de um computador super. Pega o seu e vai começando. Com o dinheiro que você for ganhando, você vai investindo em outras coisas. Mas não adianta querer começar um blog com um layout super, uma câmera top e vários acessos, que não vai ser assim. Vai começando com um layout caprichadinho…eu comecei com um layout free e não tem mal nenhum nisso, desde que não seja muito poluído.
  4. Ser criativa e organizada com as pautas, né? Por exemplo, meu sonho de organização com o blog era ter uma semana de post adiantado. Do tipo, chegar hoje e publicar coisas da semana passada que eu já programei e ter a semana que vem toda ok.
    E você posta no dia a dia?
    Eu tento postar pelo menos 3 vezes na semana, mas eu faço o post no dia e isso acaba comigo, porque eu quero caprichar muito e eu fico, por Deus do Céu, cinco horas fazendo o post, pesquisando, para dar um bom material ao leitor. Mas quando eu organizo a pauta, eu consigo fazer posts mais elaborados, porque ele não vai sair hoje, então eu vou ter tempo pro caso de esquecer de alguma coisa legal ou mesmo surgir um detalhe pra acrescentar esse post, qualquer coisa eu vou lá e edito. Então, assim, tem que fazer os posts mais trabalhados, não só fazer um look do dia e escrever “ah, hoje estou de vermelho…beijos” pronto e acabou. É legal você mostrar que teve um trabalho para escrever e produzir aquilo.
  5. Divulgação. Gente, não tenha medo de divulgar. Eu mesma morria de vergonha, ninguém de casa sabia que eu tinha blog. Mas conta para as suas amigas, pros seus pais, pros seus vizinhos, porque, querendo ou não, um dia alguém vai falar, em uma situação: Ah, a Ariane postou sobre isso aí. Posta nesses grupos de blogueiras, porque as blogueiras também são leitoras, então participe desses grupos e divulgue em todos eles, todas as vezes que você fizer um post. Comente nos posts das outras blogueiras, mas sem esse negócio de “SDV”, PELAMOR. Você comenta sobre o que ela escreveu e, no fim, deixa o link pro seu blog.

Muito obrigada, Ary! A entrevista foi muito divertida, assim como você é! Que você continue colhendo todos os frutos que tem plantado! ^^

Para acompanhar mais detalhes do trabalho da Ary, é só seguí-la em suas redes sociais: Facebook e Instagram.

E aí, gente?! Gostaram? A Ary é uma fofa, né? Assine nosso blog para receber mais informações e ler os posts antes de todo mundo!

Beijos e até breve!

Gostou? Cadastre-se na nossa Fashion News!

Receba as novidades, tendências e apostas da Constance no seu email!

6 Comments on Quero ter um blog: Entrevista com Ariane Realino

  1. Ana Luiza Palhares
    setembro 21, 2015 at 22:12 (3 anos ago)

    A Ary é uma grande blogueira e super fofa, adorei saber mais um pouco a opinião dela sobre blogar <3

    Responder
    • Maria Luisa
      setembro 22, 2015 at 13:19 (3 anos ago)

      Ela é ótima e super simpática, né? :)

      Responder
  2. vivian stefanne soares silva
    setembro 22, 2015 at 19:09 (3 anos ago)

    Amei! Adoro o VCM!
    E a matéria foi muito bem estruturada, parabéns Constance!

    Responder
    • Maria Luisa
      setembro 23, 2015 at 11:22 (3 anos ago)

      Own! Obrigada!
      Nós também adoramos a Ary!

      Beijos!

      Responder
    • Maria Luisa
      outubro 16, 2015 at 13:02 (3 anos ago)

      Que bom, Mattilda!

      Responder

Deixe uma resposta